| | |

Guia do C√£o - Portal informativo sobre c√£es, gatos e outros animais.

Condi√ß√Ķes de utiliza√ß√£o

As pulgas

Por: David Martins


A pulga √© um dos ectoparasitas mais frequentes nos animais de companhia e uma das causas mais frequentes de visita ao consult√≥rio veterin√°rio. A sua import√Ęncia deve-se n√£o s√≥ √† capacidade de parasitar os nossos animais, fazendo uma espolia√ß√£o sangu√≠nea e um desconforto permanente que pode levar a les√Ķes cut√Ęneas, como tamb√©m s√£o vectores para outros tipos de doen√ßas, al√©m de terem capacidade de se adaptar ao hospedeiro humano. Ambos os sexos s√£o hemat√≥fagos e apenas nos estadios adultos √© que parasitam os animais. Os ovos s√£o lisos e podem ser postos no solo (ambiente) como no hospedeiro, de onde eventualmente caiem pois n√£o apresentam nenhuma estrutura de sustenta√ß√£o. A eclos√£o ocorre de 2 dias a 2 semanas, consoante a temperatura do ambiente. As larvas s√£o semelhantes a pequenas lagartas e alimentam-se de detritos org√Ęnicos, nomeadamente das fezes de adultos. Antes de terminarem o estadio de larva, estas ainda fazem duas mudas. No final da segunda muda, a larva tece um casulo e entra no estadio de Pupa. Tal como a eclos√£o dos ovos, tamb√©m as mudas e a pupa√ß√£o dependem da temperatura ambiental. Numa temperatura amena, o ciclo todo pode estar completo em 3 semanas mas, em condi√ß√Ķes adversas, este pode-se prolongar por quase 2 anos. Depois da pupa√ß√£o, o adulto procura o hospedeiro para voltar a iniciar o ciclo. Cada f√™mea tem a capacidade de colocar entre 20 a 50 ovos por dia. De salientar que a maior parte do ciclo da pulga se passa fora do hospedeiro, pelo que em infesta√ß√Ķes caseiras, alem de manter o hospedeiro protegido, √© importante tamb√©m fazer o controlo ambiental, pois actuando apenas no hospedeiro estamos a actuar em apenas ¬ľ do ciclo. Outra curiosidade √© a resist√™ncia dos estadios adultos. Em condi√ß√Ķes adversas estes conseguem sobreviver num ambiente sem hospedeiro durante 6 meses. 


O controlo pode ser feito atrav√©s de diversos meios, nomeadamente coleira, spot-on (pipetas) ou comprimidos. Cada qual com as suas vantagens e desvantagens. De salientar que existem no mercado diversas marcas e apresenta√ß√Ķes cuja efic√°cia tem diminu√≠do ao longo do tempo. Pergunte ao seu veterin√°rio quais os m√©todos mais eficazes para o seu animal. O controlo deve ser feito, para a maioria das apresenta√ß√Ķes, de 4 em 4 semanas. 

√Č importante que o animal esteja sempre protegido. A n√£o protec√ß√£o durante um m√™s pode levar a uma infesta√ß√£o ambiental de dif√≠cil resolu√ß√£o. Al√©m de ingerir o sangue do seu animal, elas s√£o tamb√©m o agente implicado na DAPP (dermatite al√©rgica √† picada da pulga), al√©m de contribu√≠rem para a dissemina√ß√£o de alguns parasitas intestinais e de algumas doen√ßas sist√©micas. Se porventura o seu animal, al√©m das pulgas, apresentar perda de pelo, feridas, estiver muito calmo ou sem apetite contacte imediatamente o seu veterin√°rio. Por isto, n√£o se esque√ßa de proteger o seu animal de estima√ß√£o. Uma protec√ß√£o cuidada √© meio caminho para um companheiro saud√°vel.


Leia também:

Apoios institucionais


Creative Commons License

Guia do C√£o © by OneGlobalHealth Consulting is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.