| | |

Guia do C√£o - Portal informativo sobre c√£es, gatos e outros animais.

Condi√ß√Ķes de utiliza√ß√£o

Animais abandonados - qual a melhor solução?

Por: Cris Lima


Todos os dias muitos animais s√£o abandonados em Portugal, principalmente c√£es e gatos. As pessoas abandonam seus animais de estima√ß√£o por diversas raz√Ķes, mas de modo geral o abandono √© fruto da falta de compromisso dos propriet√°rios para com seus animais, gra√ßas √† abundante oferta de c√£es e gatos e da facilidade da sua adop√ß√£o, muitas vezes irrefletida e at√© mesmo involunt√°ria. 

Estes animais podem ter os seguintes destinos: os servi√ßos municipais, associa√ß√Ķes e abrigos de animais, serem recolhidos por particulares ou a infeliz morte na via p√ļblica - v√≠timas de atropelamentos, fome, envenenamento, doen√ßa ou frio - com muito sofrimento para o animal e colocando tamb√©m em risco a sa√ļde p√ļblica. 
Dados da Direc√ß√£o-Geral de Alimenta√ß√£o e Veterin√°ria (DGAV) mostram que, no ano passado (2014), chegaram aos canis e gatis das c√Ęmaras municipais quase 32 mil animais. Este n√ļmero √© sugestivo do n√ļmero de abandonos, mas acima de tudo reflete que a sobrepopula√ß√£o de c√£es e gatos √© evidente. 
O controlo do excedente populacional, apesar de ser a pol√≠tica adoptada pela maioria dos munic√≠pios, √© pouco eficaz, principalmente por uma raz√£o: em apenas 6 anos, uma cadela pode gerar 73.000 cachorros e uma gata 240.000 gatinhos. Simplesmente recolher os animais e mant√™-los em abrigos ou encaminh√°-los para adop√ß√£o tamb√©m n√£o se t√™m mostrado eficaz na redu√ß√£o da superpopula√ß√£o e do abandono, apesar de ser, de um modo geral, a forma de atua√ß√£o da maioria das associa√ß√Ķes. 
A taxa m√©dia de adop√ß√£o nos servi√ßos municipais em Portugal ronda os 20%. Ainda assim, o futuro destes animais √© incerto: vejamos por exemplo que nos EUA 70% dos animais adoptados s√£o depois devolvidos ou entregues ao canil municipal ou pior abandonados, sendo que esta taxa √© maior quanto mais novo for o animal. No Brasil outra fonte refere que o tempo m√©dio de reten√ß√£o dos animais adoptados √© de apenas 14 meses. Pertinente ainda √© a quest√£o de que a adop√ß√£o de animais que ir√£o reproduzir e contribuir para o aumento de animais abandonados √©, na verdade, contraproducente. Por isso ado√ß√Ķes respons√°veis, de animais previamente esterilizados e identificados com microchip, s√£o fundamentais para que n√£o se esteja a contribuir mais para o problema do que para a solu√ß√£o. 
Para reduzir a sobrepopula√ß√£o de c√£es e gatos a medida mais eficaz e humanit√°ria √© a realiza√ß√£o de programas de contracep√ß√£o. Estes programas, que se traduzem principalmente por campanhas de esteriliza√ß√£o, j√° foram amplamente introduzidos em outros pa√≠ses com grande sucesso. No entanto deu os primeiros passos em 2003 com um decreto-lei onde s√£o estabelecidas as responsabilidade das autarquias pela implementa√ß√£o do controlo reprodutivo de animais. 
Isso reflete-se numa taxa reduzida de 5% de c√£es esterilizados, segundo um estudo levado a cabo na zona do Porto em 2008. A mesma pesquisa que tamb√©m evidenciou que quase metade dos propriet√°rios desconhecia as vantagens e desvantagens da esteriliza√ß√£o. 
Assim sendo, torna-se urgente a cria√ß√£o de programas de esteriliza√ß√£o de c√£es e gatos, acess√≠veis, que tamb√©m envolvam a educa√ß√£o e sensibiliza√ß√£o dos propriet√°rios a cerca da import√Ęncia da esteriliza√ß√£o precoce e da guarda respons√°vel. 
Animais esterilizados t√™m maior qualidade de vida e liga√ß√£o aos seus propriet√°rios ‚Äď estes perfazem menos de 10% do total de animais que d√£o entrada nos canis dos EUA. Tais a√ß√Ķes s√£o igualmente beneficiadoras do bem-estar das pessoas, j√° que a sa√ļde animal √© um dos pilares da sa√ļde √ļnica, com reflexo direto na sa√ļde ambiental, sa√ļde p√ļblica e preserva√ß√£o da qualidade de vida das pessoas, do meio ambiente e dos animais. 
Programas desta ordem tamb√©m refletem-se positivamente na classe M√©dico Veterin√°ria, e n√£o apenas como alicerce t√©cnico na sa√ļde p√ļblica. Um menor n√ļmero de animais implica o aumento do seu valor intr√≠nseco, o que resulta num maior zelo e valoriza√ß√£o dos propriet√°rios para com seus animais. 
Por fim, sem o excesso populacional, milhares de c√£es e gatos deixariam de ser abatidos apenas por serem considerados ‚Äúexcedentes desnecess√°rios‚ÄĚ, o que al√©m de poupar uma quantidade consider√°vel de dinheiro p√ļblico todos os anos, reduziria drasticamente os casos de abandono, neglig√™ncia e maus tratos a animais. 
Para saber mais sobre a autora e a associação ARPA - um projeto virado para esta problemática, consulte o link:http://www.arpa-associacao.pt

Leia também:

Apoios institucionais


Creative Commons License

Guia do C√£o © by OneGlobalHealth Consulting is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.